PUBLICIDADE fael 12.03

Esporte

Entrevista William Gaúcho

“O que aconteceu na minha estréia, mudou minha vida”

O sonho de chegar ao profissional é sempre um momento especial para qualquer garoto que aceita o desafio de buscar sucesso no mundo da bola. É o sonho se realizando depois de muita peregrinação, abnegação e todo o tipo de provação até atingir esta fase. Foi o que viveu em 2018 o jovem santanense William Leonardo Machado dos Santos, o William Gaúcho, 19 anos, nascido em 20 de agosto de 1998. Mas este momento para o volante, profissionalizado pelo Náutico, foi ainda  mais especial. Já no seu jogo de estréia no profissional ele foi protagonista ao marcar dois dos três gols que deram a vitória a equipe sobre o América, pelo Campeonato Pernambucano. No último domingo William coroou estes primeiros três meses no profissional do clube pernambucano como o título de campeão estadual, o que não ocorria com o Náutico a 13 anos, vencendo ao Central por 2 x 1, na Arena Pernambuco.  Neste entrevista o jovem atleta analisa este seu momento único no futebol pernambucano e projeto o futuro:

A Platéia: Três meses no profissional e um título. Como avalia este inicio no clube ?
William: Resultado de muito trabalho. Eu trabalhei muito para chegar ao profissional e quando vi meu nome no elenco para 2018, fiquei muito feliz. Tem sido um inicio abençoado, onde estou colhendo os frutos do meu trabalho.
A Platéia: Qual foi o momento mais marcante nestes três meses:
William: Teve vários, mas nada se compara a minha estreia. Dois gols no primeiro jogo do profissional, é inexplicável. Aquele jogo mudou minha vida. Eu decolei no clube, a torcida me abraçou. Virei xodó da torcida, eles gostam muito de mim e isso é muito importante para mim

A Platéia: Até que ponto aqueles dois gols fizeram toda a diferença no processo ?

William: Dois dias antes estava programado que eu desceria para a base. Eu foi para a partida para estrear no profissional . Mas ai aconteceram os dois gols, provando que eu tinha capacidade de fazer tudo aquilo. Aquilo mudou minha vida.
A Platéia: Como é viver uma final diante de 42 mil pessoas no estádio ?

William: Foi foi só isso. Mas sim o ambiente. Foi o Recife inteiro alvirugro é torcedor do Náutico. A torcida nos recebeu na entrada do estádio. Eles chegaram junto com a gente. Descemos do ônibus em meio aos torcedores. Foi algo maravilhoso.

A Platéia: Não ficou frustrado por não participar da final ?

William: Claro é a gente quer jogar sempre. Mas estar ali já é maravilhoso com apenas três meses de profissional. Você precisa respeitar as opções, os jogadores mais experientes. Sou um jovem, 19 anos, que precisar trabalhar muito, sempre e dobrado pois venho da base e tenho um futuro imenso pela frente.

A Platéia: Sente-se adaptado ao profissional ou ainda sente o ambiente ?
William: Me adaptei rápido porque tudo aconteceu muito rápido. Eu estreei com dois gols contra o América depois logo a seguir veio o clássico, no qual eu dei o passe para o segundo gol e este bom inicio acelerou o processo. Eu sabia disso e me adaptei bem rápido

A Platéia: Como é a sua relação com o técnico Roberto Fernandes ?
William: Tranquila. Muito respeito e reconhecimento pois foi ele que me deu a oportunidade no profissional e nunca vou esquecer. É um cara que se mostrar interessado no meu futebol, confia em mim, conversa sempre comigo para que eu evolua. Gosta muito da minha batida na bola. Tenho que absorver estes ensinamentos, trabalhar
A Platéia: E como você projeta o restante da temporada ?
William: Seguir trabalhando, aproveitando a oportunidade e as chances que estão aparecendo. Deixo o extra campo aos cuidados dos meus empresários e faço a minha parte dentro de campo
A Platéia: Sua expectativa é brigar por titularidade na Copa do Brasil e Brasileiro Série C?
William: A Série C vai ser importante. Tem o compromisso de retornar a Série B e vou trabalhar muito sim para buscar estar jogando, brigar por titularidade. Claro que se isso não ocorrer vou seguir treinando forte, pois quando a chance surgir eu aproveitar.
A Platéia: Quem mais você lembrou depois da conquista do último domingo?
William: Eu lembro do caminho que fiz até chegar ali. Tudo que passei para chegar onde estou. Ciente que tenho que trabalhar, confiando no meu potencial. Tenho um futuro grande. Que estou trabalhando certo e colhendo os frutos. Lembro muito da minha família e todos que me ajudaram e sempre agradeço a Deus, pois ele é quem mudou a minha vida

 

Por: Administrador - 14/04/2018 às 0:00

 

Deixe seu comentário