PUBLICIDADE fael 12.03

Editorial

Os milhões da discórdia

Da mesma forma que o anúncio da chegada dos Free Shops na Fronteira levantou gritos de alegria e comemoração, alguns comerciantes temem que este seja o prenúncio da tragédia. Isto porque quem desejar empreender no ramo de lojas francas deverá comprovar como forma de caução perante a Receita Federal um patrimônio de, pelo menos, dois milhões de reais.
A ideia era fazer das lojas francas um berço para o desenvolvimento, novos negócios e abrir as portas para quem tinha o sonho do próprio negócio promissor. Os Free Shops brasileiros seriam sinônimo de crescimento, inovação e mais gente fazendo seu dinheiro com trabalho, mas...com o alto investimento inicial muitos acreditam que só os “grandes empresários” e grandes redes de lojas terão esta chance, ou seja, o poder econômico continua com quem ele já está.
A Receita Federal teme calotes e por isso anunciou a base milionária. Com a garantia, o Leão espera que apenas “negócios sérios” venham aportar seus interesses na fronteira, com isso, quem achou que seria fácil pegar uma cópia da Lei, colocar debaixo do braço e partir para a mina de ouro, vai ter que esperar mais um pouco.

Por: - 24/03/2018 às 0:00

 

Deixe seu comentário