PUBLICIDADE

Geral

Vice-presidente da UNAMOS fala sobre casos de violência contra menores

Alcina Alves da Rosa foi conselheira tutelar por nove anos e hoje levanta a bandeira do diálogo e parceria entre entidades para proteção das crianças e adolescentes.

Alcina Alves da Rosa é ex-conselheira tutelar e atualmente exerce o cargo de vice-presidência da UNAMOS (União das Associações de Moradores Santanenses). Após publicação de reportagem do Jornal A Plateia nesta semana sobre os dados da violência sexual e abuso contra menores na cidade, a santanense demonstrou preocupação e procurou o Jornal A Plateia para comentar os fatos e falar da sua contribuição entre os anos de 2008 à 2016, período em que exerceu a função de conselheira tutelar, quase dez anos de dedicação ao trabalho voltado para crianças e adolescentes.
Alcina apresentou vários relatórios dos anos em que trabalhou e quando, juntamente com a equipe, ministrava aulas, palestras e orientações em escolas alertando sobre situações de abuso, maus tratos e sobre os direitos e garantias dos menores. Alcina diz que é preciso criar uma aproximação entre professores, pais e conselheiros, que justamente com esta rede de contatos é que será possível medir o comportamento das crianças e identificar casos em que a criança ou adolescentes corre algum perigo.
Outra observação feita pela ex-conselheira Alcina é com relação ao agressor, segundo Alcina, o abusador geralmente está dentro da própria família ou é um amigo próximo, raramente se tornando um estranho. Segundo ela, os conselheiros e a rede de proteção precisam ir além das palestras, é preciso se aproximar da comunidade e bairros e estreitar os contatos com presidentes e líderes de bairros. Dentro dessa visão, Alcina antecipou que existe o projeto e intenção da Associação de bairros de desenvolver atividades para o ano de 2018: “queremos trabalhar juntos, conversar e levar o conselho tutelar para os bairros, pois, a prevenção e alerta para os pais é sempre o melhor caminho”. Além desses cuidados, Alcina também alerta que as redes sociais são um perigo constante para as crianças e adolescentes e devem sempre ser vigiadas pelos seus pais e responsáveis.
Hoje a UNAMOS conta com 20 bairros atendidos pela diretoria e pelo seu presidente, o senhor Delmar da Rosa. Em 2018, a associação pretende ativar as demais liderança e chegar ao total de 38 associações. “A associação pode e deve ser uma extensão do Conselho Tutelar dentro da comunidade, por isso é tão importante o diálogo e atividades integradas entre as entidades”, disse. “É preciso saber quem são os moradores dos bairros, conhecer cada família, as problemáticas sociais e demandas, uma comunidade que conhece a si mesma saberá identificar um estranho e comportamentos alheios à rotina das pessoas. Uma vez conselheira, sempre conselheira, faço e penso assim por que vesti a camiseta quando tinha a função pública, hoje a visto como cidadã preocupada com a sua cidade” completou Alcina.
As reuniões da UNAMOS acontecem a cada segundo e quarto sábado de cada mês na Rua dos Andradas 1157, na sala da “Feliz Idade”. A próxima reunião acontece neste dia 13 de janeiro, às 18h e a comunidade é convidada. Alcina da Rosa também agradeceu o apoio da secretária de Assistência Social, Carla Saraiva e da Margarete Pedroso que apoiam as atividades da associação e auxiliam com o empréstimo da sala para as reuniões.

Por: Elis Regina - elisregina@jornalaplateia.com - 12/01/2018 às 0:00

 

Deixe seu comentário