PUBLICIDADE

Esporte

Santanense se prepara para prova de resistência

Para custear todas as despesas da prova, triatleta já está realizando ação entre amigos, além de ter apoio de familiares e de empresários santanenses

No horizonte, Tiago Albeche mira o Iron Man, prova de Triatlhon que contará com 1,9 Km de natação, 90 Km de ciclismo e 21 Km de corrida. Em sua integralidade, a competição compreende aproximadamente 3,8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42,195 km de corrida. Ou seja, o santanense fará uma espécie de “meio” Iron Man, como se um maratonista corresse uma meia maratona.
O desafio está marcado para abril, em Florianópolis, no estado de Santa Catarina. Esta é a maior prova de resistência da América Latina. Para disputá-la, Tiago Albeche mantém uma rotina intensa de treinamentos para conseguir resistir e superar todas as etapas da prova. Segundo Albeche, “a prova demanda de muita superação física e psicológica do atleta, além de extrema disciplina para a condução dos treinamentos, que são realizados muitas vezes com escassez de recursos e de infraestrutura”, salienta.
Para custear todas as despesas da prova Tiago já está realizando ação entre amigos, além de contar com dispêndio de recursos próprios, apoio de familiares e de duas empresas santanenses, a bicicletaria Italiano e Academia MP Fit.
Até abril, Tiago ainda enfrentará uma longa jornada de treinamentos e já planeja buscar o apoio de um número ainda maior de parceiros e também do poder público. Para o triatleta, quem ganha com os investimentos no esporte é a sociedade em geral, pois o esporte traz disciplina, inclusão social e cidadania
.
A competição

Um dos mais de 100 eventos na série de provas do circuito Ironman 70.3, o Ironman 70.3 Florianópolis levará atletas ao longo de 1,9 km de natação, 90k de ciclismo e 21k de corrida através da cidade que vive o espírito da competição por quase duas décadas. A etapa começará na Praia dos Ingleses, com uma volta de natação, seguida por uma volta de bike por um percurso bonito e muito rápido. Os competidores fecharão a prova com três voltas de corrida ao longo das encantadoras praias de uma das mais belas cidades do Brasil.
“Floripa, como seus moradores chamam carinhosamente Florianópolis, foi a primeira cidade de América do Sul a sediar uma prova do Ironman há dezessete anos. Desde então, ela se tornou um santuário para esportes, especialmente o triatlo. Estamos felizes e muito animados por sediar o Ironman 70.3 na cidade, destaca Carlos Galvão, diretor de prova e CEO da Unlimited Sports, responsável pela organização do evento.
O Ironamn 70.3 Florianópolis oferecerá 30 vagas da Faixa Etária para o Mundial Ironman 70.3 2018, programado para os dias 1 e 2 de setembro, em Nelson Mandela Bay, na África do Sul.

Em Punta na busca da ponta nos 5 Km

Exatamente uma semana depois de correr a São Silvestre na Fronteira, o santanense Marcos Costa encara 5 Km na corrida de São Fernando em Punta del Este, no Uruguai, neste sábado. Na prova santanense, mas de caráter binacional, Marquinhos ficou em segundo, atrás de Nidgie da Silva, que venceu a São Silvestre.
A prova uruguaia é conhecida de Marquinhos, assim como ele mesmo já se tornou uma das referências nessa corrida e também já sabe quem poderão ser seus adversários mais fortes.
“Esta de Punta del Este é muito mais difícil porque não tem apenas um Nidgie na prova que seja forte, são vários atletas fortes na prova. Assim como respeito os atletas de lá, mas como já ganhei em 2016 e fui segundo em 2017 eles vão me respeitar também. Quando chegamos na prova já sabemos quem corre bem e quem não corre. Então é uma prova bem boa de correr, famosa, transmitida pelos canais uruguaios e tem bastante repercussão. Estou bem treinado e espero que venha boa colocação de lá”, comenta Marquinhos.
Além disso, o santanense destaca que uma das diferenças cruciais dessa prova é que ela reunirá todos atletas de elite do Uruguai, o que nem sempre acontece no Brasil em uma mesma corrida.
“Correr no Uruguai é muito mais difícil do que se for correr uma prova no meio do Brasil, que por ser um país muito grande e em um domingo ter mais de mil provas, os atletas acabam se separando; assim se tem grandes chances de ganhar. No Uruguai, como um país pequeno que é, onde tem uma prova todos os melhores atletas uruguaios vão, porque é a única prova que tem no país, ainda mais essa São Fernando, que é uma prova esperada por eles todo ano. É uma competição fortíssima, dura de correr, mas boa por ser veloz”, salienta Marcos Costa.
Marquinhos tem o Barão Free Shop e o Supermercados Righi como patrocinadores máster. Ele também é patrocinado por Cabanha Santa Filomena e pela Zona Franca Calçados, sendo apoiado por Turil e Grisolia Investimentos Imobiliários.

Por: Marcel Neves - marcelneves@jornalaplateia.com - 06/01/2018 às 0:00

 

Deixe seu comentário