PUBLICIDADE

Bem-estar

CLAREAMENTO DENTAL: Procedimento estético para um sorriso branco e saudável!

Quais os tipos de clareamento dental que existem?

Existem basicamente dois tipos de clareamento: o caseiro e o outro realizado em consultório
No clareamento caseiro o paciente faz uma moldagem no consultório odontológico com o dentista, que fará a confecção de uma placa para cada arcada dentária. Com as placas em mãos, o dentista fará a instrução de como utilizar o gel clareador, em casa pelo paciente, colocando o mesmo nas regiões dos dentes na moldeira fabricada. O tempo de clareamento a ser feito em casa, varia de acordo com a concentração do gel utilizado. Quanto mais alta a concentração, menor o tempo de gel em boca.
O clareamento realizado em consultório segue o mesmo princípio do caseiro, sendo que os géis utilizados são em altas concentrações, e com todo o aparato de um profissional fazendo a aplicação, o que dá total segurança ao paciente. Nesse caso o dentista fará a aplicação do gel em ambas as arcadas em uma sessão no consultório, sendo a cada sessão avaliado a necessidade de uma nova aplicação.
Após várias pesquisas, comprovou-se que não há influência da luz (clareamento a laser) no resultado final do clareamento. Portanto, não há diferença fazer uma técnica ou outra, já que com os produtos clareadores atuais não há a necessidade de usar qualquer fonte de luz. O que podemos usar é o “Laser Terapêutico” para tentar minimizar a sensibilidade do paciente. QUEM CLAREIA É O GEL CLAREADOR!!! Portanto, clareamento a Laser não existe!

Quanto tempo (em média) dura um clareamento dentário?

Nesse caso vale ressaltar, que o clareamento é algo que acontece progressivamente, então a cada sessão de clareamento em consultório, e a cada aplicação de caseiro o paciente sentirá a melhora na cor dos dentes. Porém a média de tratamento para um clareamento caseiro varia de 4 a 6 semanas, e para o clareamento em consultório varia de 1 a 3 sessões.

Existe diferença de resultado entre o clareamento caseiro e o em consultório?

Não. O resultado para ambos os casos será o mesmo, a diferença básica entre os dois são duas: a primeira ,seria a comodidade do paciente ir ao consultório, e fazer em uma única sessão, ao contrário do clareamento caseiro que leva mais tempo. Segundo, seria o rápido resultado do clareamento em consultório, que logo após uma sessão já se vê diferença em relação ao que era antes. Porém ao término dos dois clareamentos, o resultado final será o mesmo.

A sensibilidade é algo que acontece nos clareamentos?

Tudo que é relacionado a dor é algo que depende de vários fatores e cada caso é diferente. Porém o que se sabe é que a sensibilidade pode acontecer em casos de clareamento, porém que a mesma é passageira, e que não ocasiona nenhum dano na estrutura dentária. Nos casos de clareamento em consultório, a sensibilidade acontece, na maioria das vezes, logo após ao clareamento, e vai diminuindo com o passar do tempo, geralmente em 24 a 48hs a mesma já está resolvida. Essa é também a razão do clareamento ser feito por um profissional adequado, pois, somente o dentista saberá como proceder nos casos de sensibilidade.

No clareamento caseiro é necessário dormir com as moldeiras?

Não. Antigamente, quando só existia uma fórmula de gel caseiro deveria ser usado durante o período da noite por 8 horas. Hoje, os tempos mudaram, e existem várias fórmulas, que vão desde as mesmas 8 horas até mesmo a géis que só precisam ser usados por 1 hora por dia, apresentando maior comodidade.

O clareamento altera a cor de restaurações já existentes?

Não. O clareamento altera a cor dos dentes, e não de restaurações (obturações) ou próteses que por ventura já existam. Nesse caso, após o clareamento deve-se fazer a troca de cor das mesmas para que fiquem satisfatórias, e semelhante a cor final dos dentes.
“Dentes brancos rejuvenescem a aparência.”

 

UMA DICA DE: Consultório Odontológico Camila Vieira CRO 22756 e Carolina Zanoncini CRO 22757
End: Rua Manduca Rodrigues, n° 500 sala 101
Tel: 3244-3208
WhatsApp: 98415-2275
Atendemos UNIODONTO e SISPREM

Por: - 05/12/2017 às 0:00

 

Deixe seu comentário