PUBLICIDADE

Editorial

Um segundo plano

Como um dos resultados da Operação Policial Federal, Laranja Mecânica, o contrato com as empresas terceirizadas para prestação do serviço de transporte escolar foi suspenso pelo prazo de 90 dias. A decisão surpreendeu a todos, principalmente o Poder Executivo que se viu numa situação complicada diante de mais de 55 linhas terceirizadas que foram interrompidas. Centenas de crianças, às vésperas de terminar o ano letivo ficaram sem o transporte.
A problemática é gigantesca e carece de muito estudo técnico, político e jurídico por parte do Executivo para dar uma solução rápida e imediata. Da mesma forma que foi salutar a ação da política federal durante a semana para impedir possíveis ações criminosas, é urgente uma plano B para a situação de centenas de crianças que focaram desassistidas.
O fato é que desde o início de 2017 a Secretaria de Educação foi o grande tendão de Aquiles do Governo Ico, muitas questões, claro, herdadas de anos anteriores. A Pasta municipal está na sua terceira secretária e já enfrentou outras séries de polêmicas como a compra em demasia de pneus e um processo seletivo para professores que rendeu muitas críticas.
A situação mostra como é importante o papel do gestor e de uma equipe que faça um planejamento e que se prepare para situações críticas, de preferência, um plano B sempre na manga.

Por: Administrador - 25/11/2017 às 0:00

 

Deixe seu comentário