Editorial

Lolita, o começo do fim.

O prelúdio anunciado de que a Fazenda Lolita iria a leilão agora se converteu em música de verdade. Foi publicado em diário oficial que a Lolita estará a venda e o preço avaliado em mais de sete milhões de reais. A Fazenda Lolita pertence à Brigada Militar e foi por muitos anos o local destinado a treinamentos da Patrulha Rural de Livramento e região.
Há quem diga que este é mais um dos processos de alienação do Governo Sartori que “mitiga a máquina pública”. Depois de dezenas de cavalos e gado leiloados durante os últimos anos (pela alegada falta de recursos) agora a Fazenda Lolita perderá para o setor privado.
O local, instalado dentro da Área de Preservação Ambiental-APA do Ibirapuitã, é o único Centro de Treinamento de Patrulhamento Rural na América Latina e sedia cursos e exercícios de qualificação para agentes de vários órgãos de segurança, dentre os quais Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil e a própria BM.
O anúncio de venda põe em debate o olhar político do Executivo com a própria Brigada Militar que aos poucos se esvaziou com a venda de animais. O que esperar dessa venda e do futuro da capacitação da Brigada e do seu pelotão ambiental é um campo ainda pouco conhecido.

Por: - 31/10/2017 às 0:00

 

Deixe seu comentário