Editorial

Rua problema

Moradores da Vila Nova passam por dificuldades há anos com relação à creche do programa federal Pró-infância. Ao contrário de educação, conhecimento, alegria e geração de emprego e renda, a “ideia” de creche acabou se tornando uma grande dor de cabeça.
Abandonada e sem perspectiva de futuro, a creche acabou se tornando um espaço para crimes, infrações e práticas ilícitas. A comunidade cobra, mas o Poder Público no âmbito municipal sofre, acaba de mãos amarradas e sem condições de fazer qualquer coisa. A própria burocracia se encarrega de retardar e atrapalhar ainda mais a vida do santanense. Enquanto isso, os milhões gastos com a obra ficaram num “fundo” perdido e ninguém parece saber de nada.
A empresa simplesmente faliu? Mas como falar se por creche ela recebeu milhões de reais? Justamente depois de vencer uma licitação e receber milhões para fazer as obras a empresa descumpre com mais de 200 obras e decreta falência? Coincidência ou um grande golpe de loteria?
Enquanto a comunidade se pergunta e corre atrás de respostas, os responsáveis sumiram e ninguém sabe onde foi parar o dinheiro. A indignação acaba sendo desculpa para os furtos de materiais de construção das creches abandonadas e o ciclo do problema permanece.

Por: - 25/10/2017 às 0:00

 

Deixe seu comentário