Jornal A Plateia - Livramento/RS. Notícia - Onde a imaginação ganha asas

Pesquisar

 

Geral

Geral

Onde a imaginação ganha asas

A Feira Municipal do Livro organizada pelas Secretarias de Educação e Cultura, Esporte e Lazer, levou um grande público para curtir as atividades na Praça General Osório.

Um espaço onde a imaginação ganha asas. Por todos os lados livros e mais livros carregados de histórias que esperam, silenciosos, os olhos ariscos, ávidos por conhecimento. Muito mais que apenas escrever um bom texto, que montar narrativas com personagens bem definidos que fazem com que a nossa imaginação crie assas e voe num universo ainda desconhecido das rimas e palavras. Cada livro, guarda em si, os traços da pessoalidade do seu autor que por horas e horas dedicou o seu tempo a navegar pelas águas ainda desconhecidas do oceano literário.
É, justamente, para valorizar a arte da escrita e, principalmente, para conquistar novos leitores que as Secretarias de Educação, Cultura Esporte e Lazer por meio da Biblioteca Municipal Rui Bardosa organizaram a Feira do Livro que se iniciou segunda-feira(9) e encerra hoje. O evento tem apoio do SESC, SENAC e a UNIPAMPA.

Biblioteca comunitária

O evento foi muito bem recebido pela comunidade que compareceu às atividades realizadas como apresentações de bandas marciais, contação de livros e comercialização de Livros. Para o escritor e poeta, Jorge dos Santos, fundador da Biblioteca Comunitária Paulo Sérgio Guitierrez, eventos como estes são muitos importantes pois acabam aproximando os leitores e convidando outras pessoas a criar este importante hábito  que é a leitura. Jorge Poeta, como é conhecido, desenvolve um importante trabalho no bairro Tabatinga há mais de 10 anos, onde possui a sua biblioteca com mais de 10 mil livros que estão à disposição da comunidade.” Nós criamos este espaço para possibilitar o acesso à literatura e ao livro para aquelas camadas sociais onde eles normalmente não chegam. Nós queremos possibilitar a essas pessoas o acesso à leitura e à informação. E, eventos como estes (Feira do Livro) são fundamentais para que isso aconteça” disse o escritor.

Com a palavra o patrono

A Feira Municipal do Livro deste ano tem como patrono o cronista, poeta e escritor santanense Zuil Correa Pujol, 79 anos, que conversou com a reportagem do Jornal A Plateia durante o evento e disse ter ficado muito honrado com a escolha do seu nome, pois Sant’ana do Livramento possui uma gama muito grande de bons poetas, poetizas e escritores. “Fiquei muito feliz pela escolha. Não me considero um escritor, ou poeta, sou apenas um cronista que gosta de contar boas histórias. Sou um grande leitor, praticamente cresci em meios aos livros e a escrita surgiu naturalmente. Leio muitos livros e jornais, gosto de estar bem informado. Já ter sido escolhido para ser patrono, é uma grande honra ainda mais nessa idade que eu estou hoje. Tanta gente já escreveu sobre tantas coisas e com mais livros publicados, mas escolheram a mim e estou muito feliz por isso” disse o escritor enquanto autografava o seu livros de crônicas, Palavras ao Vento. Livro este que traz uma compilação das crônicas escritas pelo Dr. Pujol em sua coluna quando escrevia para o Jornal A Plateia.

Encontro às cegas

Até parece nome de livro, mas esta é uma iniciativa do estande da UNIPAMPA durante a Feira Municipal do Livro. A ideia surgiu através da celebre frase “Não julgue o livro pela capa” como explica a bibliotecária da universidade, Maria Fortes. “Nós estamos proporcionando aos visitantes uma nova experiência de leitura que se chama “ Encontro às Cegas” com o Livro. A pessoa vem aqui e troca um livro, por outro embrulhado, ou seja a pessoa não vai julgar o livro pela capa. Ela vai ter apenas algumas pistas do que ele trata e em casa ela vai ter a experiência de uma forma diferente. Na verdade essa iniciativa faz parte do projeto de extensão da UNIPAMPA “Feira de Livros Usados” que tem por objetivo incentivar a leitura, além disso nós estamos aqui divulgando para a comunidade os cursos da UNIPAMPA”, encerrou.

Ponte sobre cordas

O Grupo de Orientação da Fronteira, que trabalha com apoio em operação de busca e salvamento, também oferece prática de lazer com ações esportivas como rapel, tirolesa e ponte sobre cordas. Esteve realizando exercícios durante o dia de ontem na Praça General Osório, além de possibilitar  a jovens e adultos uma travessia sobre uma ponte sobre cordas.

Por: Matias Moura - matiasmoura@jornalaplateia.com - 11/10/2017 às 10:19

 

Deixe seu comentário

Pesquisar