Jornal A Plateia - Livramento/RS. Notícia - Melado se pronuncia sobre possíveis ameaças de morte sofridas denunciadas por Doze

Pesquisar

 

Política

Política

Melado se pronuncia sobre possíveis ameaças de morte sofridas denunciadas por Doze

O parlamentar se defendeu e falou que, assim que comprovada a sua inocência, o chefe da Seção Manutenção de Frota terá que se desculpar

As alegações feitas pelo chefe da Seção Manutenção de Frota da Secretaria Municipal de Educação, Júlio Cesar Doze, na semana passada ao Ministério Público (MP) e reiteradas ao jornal A Plateia, chegaram na Câmara de Vereadores. No depoimento, Doze relatou que a gota d’água para que ele fosse ao MP seria uma Kombi que teria incendiado na noite de segunda-feira passada, 02 de outubro. O servidor disse que já havia recolhido a referida Kombi duas vezes por irregularidades e levou para a reunião uma série de documentos.
Também à Reportagem de A Plateia, Doze afirmou que já recebeu diversas ameaças de morte, uma delas do vereador Lídio Mendes Melado (PTB), inclusive na presença do proprietário de linhas que fazem o serviço de transporte escolar, João Pedro Clavijo, além disso, disse existir um “esquema” e sugeriu que Clavijo e Melado fariam parte dele.
Ainda na terça-feira (04) o vereador Lídio Mendes estava em viagem e não foi encontrado pela produção do jornal A Plateia. Contudo, nessa segunda-feira (09) Melado estava na sessão da Câmara e aceitou gravar entrevista. O parlamentar relatou que conheceu Doze através do secretário adjunto da Educação, Leonel Alvianes. “Estive com o Alvianes no setor, onde eles me mostraram os ônibus e eu nunca tinha visto tão organizado, tanto que cheguei a pedir o nome deles para homenageá-los aqui na Câmara”, disse ele. Melado disse nunca ter trocado uma palavra com o Doze. “E agora estão falando que eu ameacei ele?”, questionou ressaltando que inclusive elogiou o trabalho realizado por Doze.
Melado afirmou ainda que acredita na possibilidade de ter alguém atuando por trás das alegações levantadas por Doze. Ainda no plenário João Goulart, Melado distribuiu aos colegas um documento contendo a trajetória de Doze e como o mesmo conseguiu se aposentar por incapacidade de realizar o trabalho do Exército Brasileiro, após uma suposta tentativa de suicídio, em 2012.
Na semana passada a Reportagem do jornal A Plateia noticiou que a Câmara de Vereadores abriria, através do requerimento anunciado pelo vereador Antonio Zenoir (PSD), uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar as alegações feitas por Doze, no Ministério Público. Nessa segunda-feira, após uma reunião na sala da presidência, ficou definido que a CPI não será instalada. Segundo as informações passadas pela presidente Maria Helena (PDT), os parlamentares aguardarão o trabalho de investigação que está sendo feito pela Polícia Federal, Polícia Civil e Ministério Público. “Não quer dizer que não será feita, mas está suspensa”, complementou a vereadora.
Melado disse que, após comprovada a sua inocência através das investigações dos órgãos de segurança, Doze terá que se desculpar. “Ele vai ter que pedir desculpa para as minhas filhas. E mais, se eu estivesse envolvido em um esquema eu não estaria fazendo a próprio punho a minha casa junto com os meus amigos”, finalizou e complementou. “Não se ameaça ninguém, se respeita para ser respeitado”.

Por: Rodrigo Evaldt - rodrigo@jornalaplateia.com - 10/10/2017 às 9:22

 

Deixe seu comentário

Pesquisar