Jornal A Plateia - Livramento/RS. Notícia - A força que vem do campo

Pesquisar

 

Rural

Rural

A força que vem do campo

A reportagem do Jornal A Plateia conversou com um casal de agricultores assentados no município que desenvolvem um trabalho com produtos orgânicos livres de agrotóxicos

Tudo vem da terra, e ao final, volta para ela. O campo é o celeiro da cidade. Pense só por um minuto que neste exato momento existem milhares de trabalhadores no campo produzindo alimentos das mais variadas origens. Dia após dia, enfrentando chuva e sol, arando a terra e regando com seu próprio suor. Um trabalho digno, sem holofotes, que todos os dias chega até a nossa mesa. Hoje mais do que produzir alimentos em grande escala, é necessário pensar também em nosso planeta e em nossa saúde que anda cada vez mais prejudicada.
Justamente este foi um dos temas mais comentados durante os dois primeiros dias da II Jornada Binacional de Agroecologia e II Seminário Internacional sobre Desenvolvimento Territorial do Pampa que encerra no dia de hoje, em Livramento.
A reportagem do Jornal A Plateia esteve presente no evento e conversou com o casal de agricultores Alcides José Tavares e Elísia Carvalho, que há 15 anos são assentados em Santana do Livramento e estão se dedicando ao cultivo de produtos orgânicos, sem a utilização de agrotóxicos. A pesar das dificuldades, eles garantem conseguir viver muito bem com este tipo de atividade, pois os produtos produzidos pelo seu suor são comercializados em feiras, mercadinhos, inclusive abastecendo escolas do município. “Nós começamos há alguns anos este trabalho, primeiro a gente vendia para o colégio lá na localidade onde a gente mora. Também vendemos no hospital. Embora a gente já trabalhe com isso há bastante tempo, nós precisamos de apoio para conseguir colocar o selo de produto orgânico em nossa produção”.
“Tudo aquilo que é comercializado por nós, tem a nossa mão, é um produto orgânico e livre de agrotóxico. Hoje, a gente produz alface, rúcula, pimentão, tomate, tempero verde, brócolis, espinafre e couve, entre outros”, disse.
Elísia ainda diz que eles sempre conseguiram apoio das instituições como a UERGS e também a UNIPAMPA em seus projetos. “Embora, ainda falte mais incentivo de parte do poder público. Nós precisamos que o prefeito e os vereadores olhem para a gente, pequenos produtores de verdura, porque nós estamos pensando nas pessoas quando produzimos alimentos saudáveis” disse ela. Já para seu Alcides, que trabalha desde pequeno como agricultor, as dificuldades são muitas para quem quer produzir, principalmente para os pequenos produtores. Para ele é necessário mais investimentos e facilidades para quem trabalha no campo. “Nós precisamos de mais incentivo dos governos, porque, afinal, somos nós que colocamos o pão na mão das pessoas” encerrou.

Por: Matias Moura - matiasmoura@jornalaplateia.com - 06/10/2017 às 9:58

 

Deixe seu comentário

Pesquisar