Jornal A Plateia - Livramento/RS. Notícia - Supermercados fechados em Livramento

Pesquisar

 

Polícia

Polícia

Supermercados fechados em Livramento

Força Tarefa do Estado agiu em quatro estabelecimentos na cidade

Nessa quarta uma operação entre vários órgãos fechou dois supermercados em Livramento, Supermercado Righi da Rua 13 de maio e Supermercado 300. Mais dois estabelecimentos foram visitados durante o dia, mas permaneceram abertos após a visita dos fiscais.
Trata-se de uma operação padrão, chamada de Força Tarefa que ocorre em todo o Estado onde participam Ministério Público; Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado-GAECO/MP-RS; Polícia Civil; Centro Estadual de Vigilância em Saúde do RS- CEVS; Vigilância Sanitária de Livramento; Serviço de Inspeção e Inspetoria Veterinária.
Está marcada para esta quinta (05) um pronunciamento oficial com o resultado desta ação, que apreendeu mercadorias vencidas; sem o padrão de rotulagem e fora de temperatura adequada. Os estabelecimentos que foram fechados nessa quarta-feira ficarão assim até que ocorra a regularização sanitária e o Plano de Prevenção Contra Incêndios-PPCI do Corpo de Bombeiros. Estas foram informações que circularam durante a operação, mas que serão melhor apuradas ainda nesta quinta-feira. 
Procurados para se manifestarem, um representante do supermercado Righi disse que foi uma ação que surpreendeu a todos, mas garantiu que nenhum alimento estava impróprio para consumo, contudo, o assunto só seria comentado no decorrer da semana. Já o Supermercado 300 emitiu nota sobre o tema, que segue:
“Nós da direção do Super 300, que orgulhosamente estamos há mais de 55 anos presentes em nossa fronteira da paz lamentamos muito os acontecimentos de hoje. Fomos impedidos de seguir trabalhando normalmente por órgãos fiscalizadores sem ao menos sequer termos recebido qualquer orientação a respeito. Nos orgulhamos muito de sermos os primeiros a vender carnes 100% de gado de alta qualidade e tão importante quanto, criados, abatidos, comercializados e posteriormente consumidos em nossa cidade. Entendemos  e defendemos que sim é justo e necessário que haja fiscalização, mas mais do que isso, que haja uma educação, das pequenas, médias e grandes empresas a respeito das normas que devem ser seguidas e o real motivo pela qual existem. O que não acreditamos que seja o correto é penalizar empresas e consequentemente muitas famílias idôneas que direta ou indiretamente tiram seu sustento dessas organizações que dia a dia lutam pela sobrevivência em nossa cidade nos tempos de crise. Temos 3 profissionais técnicas e extremamente responsáveis que sequer foram orientadas a respeito de tudo o que houve, o que nos lastima muito ver uma importante quantidade de comida, que seria responsável por alimentar dezenas de pessoas serem descartadas por não cumprirem regras que aparentemente ninguém sabia que existiam. 100% dos nossos produtos possuem procedência comprovada e mais do que isso, nosso compromisso em levar à nossa população um alimento saudável e com responsabilidade. Estamos providenciando todas mudanças necessárias e dentro de muito pouco já estaremos com as nossas atividades reestabelecidas.”

Por: Elis Regina - elisregina@jornalaplateia.com - 05/10/2017 às 10:19

 

Deixe seu comentário

Pesquisar