Jornal A Plateia - Livramento/RS. Notícia - Segurança 24 horas nos bancos: é lei municipal, mas não funciona

Pesquisar

 

Bastidores

Bastidores

Segurança 24 horas nos bancos: é lei municipal, mas não funciona

A demora no cumprimento da Lei Municipal 7.123, que foi aprovada no ano passado e que determina que as agências bancárias e cooperativas de créditos do município instituam serviço de a vigilância armada 24 horas, motivou mais uma reunião na manhã de ontem na Prefeitura Municipal. No encontro, acompanhado pelo procurador Ramzi Zeidan e pelo secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Airton Costa Leite, que tem acompanhado o assunto representando o Executivo, o prefeito Ico Charopen ouviu mais uma vez a preocupação do autor da lei, vereador Germano Camacho, e do presidente do Sindicato dos Vigilantes do Rio Grande do Sul, Loreni Soares, quanto ao descumprimento da lei por parte dos estabelecimentos bancários da cidade.

O trabalho médico na fronteira

O teor dos debates sobre “Dinámicas socio-laborales en la fronteira Uruguay-Brasil : Identificación de buenas prácticas en Movilidad y Derechos de trabajadores fronterizos”, realizados no Salão de Atos da Intendência Departamental de Rivera, na semana passada, podem se aplicar perfeitamente ao atual momento da Santa Casa, em que a classe médica restringe os atendimentos. Essa é a opinião do vereador Aquiles Pires, que participou do encontro a convite da Drª. Aida Gonzalvez. Aquiles acompanhou a pauta “Os trabalhadores dos serviços de saúde em zonas de fronteira: entre a realidade e a norma”,  onde discutiu-se sobre a lei uruguaia 18.456 e o decreto brasileiro 7.239, baseados e embasados no tratado de Ouro Preto de 2004. Tanto a lei uruguaia quanto o decreto brasileiro, tratam de normativas que regularizam os serviços de saúde nas fronteiras, trabalho e condições de estudo nas áreas de fronteira, um tipo de convênio de troca de serviços prestados.

Santa Casa será tema de conversa com João Gabbardo

O vereador Romário Paz anunciou ontem que conseguiu agendar audiência com o secretário estadual da Saúde, João Gabbardo, na busca de alternativas para os muitos problemas enfrentados na área da saúde pública em Livramento, em especial a questão da Santa Casa. Ele estendeu o convite a todos os vereadores. Será no próximo dia 2 de outubro, em Porto Alegre.]

Fiscalização

Sancionada em agosto do ano passado, a lei determina que os estabelecimentos contratem vigilantes capacitados para atuação durante 24 horas. A fiscalização fica a cargo do Executivo, que pode aplicar multa em caso de descumprimento. A Procuradoria Municipal está recolhendo pareceres das agências bancárias quanto aos motivos do descumprimento da lei.

Mais empregos

Com base nas alegações apresentada pelas instituições bancárias, a Prefeitura deve dar um retorno ao Sindicato e ao vereador nos próximos dias, já estabelecendo normas de fiscalização. A intenção do Município é que a lei seja cumprida. A expectativa é de que, além de maior segurança, as contratações devem gerar pelo menos 20 novos postos de trabalho.

Por: ediselgarte@jornalaplateia.com | WhatsApp (55) 84296522 - 26/09/2017 às 10:42

 

Deixe seu comentário

Pesquisar