Editorial

Mais perto da realidade do que se imagina

Três alunas tiveram uma grande ideia na produção e apresentação de um trabalho na Feira que aconteceu no Colégio Cirino. O Suicídio nos adolescentes tendo como estopim o bullyng. As alunas tiveram inspiração numa série de TV que também é inspirada no livro homônimo de Jay Asher, publicado há dez anos, mas com conteúdo inquietantemente atual. A série e o Livro chamam-se: 13 Porquês. 
Segundo site UAI, no lugar de uma carta de despedida, Hannah deixa registrado, em fitas cassete, as justificativas (os porquês) que a levaram a abreviar a própria vida. As gravações são destinadas a colegas da escola, responsáveis por atitudes que a machucaram. Em 13 episódios, a série se sustenta pelo menos sobre quatro pilares: a experiência pessoal da vítima, a reação dos envolvidos, a omissão escolar e o estado de perplexidade, desespero e inércia vivenciado pelos pais, que enfrentam um consequente e silencioso preconceito – poucas pessoas os procuram para dar apoio ou alguma mensagem de condolências após a tragédia.   
A reflexão proposta pela série se torna relevante diante da constatação: Hannah não é um caso isolado e que só existe na ficção. O suicídio é um problema de saúde pública, mas ainda visto como tabu social. Na ficção, Hannah acumula decepções em seu núcleo de convivência. O bullying  fere a personagem do início ao fim do seriado. O avanço da série exemplifica os efeitos nocivos provenientes da violência e como se torna um “efeito borboleta”.
A televisão tem usado o seu poder de influência também para reflexões positivas, o trabalho dessas estudantes é uma prova disso. E, se elas resolveram falar sobre isso, é porque a ficção não está tão longe assim da realidade.

Por: - 01/09/2017 às 10:06

 

Deixe seu comentário