Jornal A Plateia - Livramento/RS. Notícia - Tentativa de homicídio: em busca da autoria

Pesquisar

 

Polícia

Polícia

Tentativa de homicídio: em busca da autoria

Polícia civil trabalha nas investigações do caso de envenenamento no Armour. Duas vítimas passam bem e não correm risco de morte

A polícia civil de Livramento iniciou já nas primeiras horas da manhã de quinta as investigações com relação ao envenenamento de quatro pessoas na noite de ontem no bairro Armour. Em entrevista exclusiva para a rádio RCC e Jornal A Plateia, a Delegada de Polícia, Giovana Muller, esclareceu algumas dúvidas dos ouvintes com relação ao caso.
Segundo a delegada não é descartada a possibilidade de tentativa de homicídio, haja vista as circunstâncias dos fatos indicarem “intenção” e não simplesmente casualidade. A polícia trabalha com diligências e imagens de câmeras de vigilância para tentar identificar uma possível autoria. A possibilidade de o caso ter alguma relação com o jogo da “Baleia Azul” também não foi descartada pela Delegada, muito embora a ideia ainda seja tratada como uma pequena possibilidade.
Com relação à perícia a Delegada foi franca em dizer que não existe uma data aprazada para o relatório. “É preciso esperar que o laboratório do IGP (Instituto Geral de Perícias) de Porto Alegre realize todas as investigações para então conhecermos a substância usada no envenenamento”, disse. Um detalhe importante que foi esclarecido é que possivelmente o veneno tenha sido colocado por meio de uma seringa para o interior da embalagem dos chocolates.

O fato

Quatro jovens consumiram chocolate envenenado no início da noite de quarta-feira (9) no Armour. A mãe contou para a polícia que encontrou um estojo escolar próximo a escola João Souto Duarte e levou para casa. Um dos filhos encontrou o estojo em casa e acomodou os chocolates na geladeira, depois de frios, dividiu com os irmãos que estavam chegando do trabalho. O efeito do veneno foi imediato e os jovens foram socorridos para o hospital da Santa Casa. Uma jovem ficou sob observação e foi liberada logo pela manhã, os dois jovens internados na Santa Casa foram encaminhados para a UTI e passam bem. O terceiro irmão de 18 anos segue internado na UTI do CHS (Casa de Saúde).

O médico

O atendimento emergencial feito pela Santa Casa foi crucial para manter os quatro jovens vivos. Segundo o médico rotineiro da UTI da Santa Casa, os jovens passam bem e não correm mais risco de morte. Durante entrevista, o médico acredita que, pela sua experiência, pode tratar-se de um veneno para formigas, mas ainda é preciso aguardar o relatório final da perícia em Porto Alegre.

O estojo

Objeto responsável por esta tentativa de homicídio, o estojo é de cor rosa e estava recheado com lápis de colorir, chocolates avulsos e duas barras de chocolates ainda intactas que não foram manipuladas pelos jovens. Ao abrir as embalagens, a polícia percebeu uma cor estranha no chocolate, foi quando a teoria de intoxicação alimentar foi descartada e passaram a tratar do caso como envenenamento.  O estojo aparentemente novo tinha um claro apelo visual e foi encontrado nas proximidades de uma escola.

Relação descartada

A direção do Colégio João Souto Duarte descartou qualquer relação do caso com a escola e garantiu que nenhuma criança corre risco nas dependências da instituição. Embora as especulações e dúvidas lançadas sobre a escola, a Direção tranquilizou os pais e garantiu que as aulas seguirão normalmente sem nenhuma interferência. No sentido de dar mais tranquilidade para alunos e professores, a escola contará com vigilância diurna e noturna e as grades de segurança foram reforçadas.

Por: redacao@jornalaplateia.com - 11/08/2017 às 9:23

 

Deixe seu comentário

Pesquisar