PUBLICIDADE

Rural

Raça Crioula: CT Thiago Lima classifica exemplar da raça crioula para a Final da Morfologia em Esteio

Especial Essência Crioula: Lord da Taimã, da Cabanha uruguaia Los Recuerdos, está classificado para disputar a final da prova de morfologia na Expointer 2017

Um trabalho que começa cedo. Ainda é madrugada e um rádio corta o silêncio anunciando mais um dia que nasce. Sons de cascos e tilintar das esporas são ouvidos entre as cocheiras do Centro de Treinamento Thiago Lima, em Santana do Livramento. O trabalho que começa cedo, tem um único objetivo, preparar animais para as Exposições Morfológicas da raça crioula que são disputadas, paralelamente, às classificatórias e às finais do Freio de Ouro.

Origem de campo

Homem do arreio, Thiago Lima conta que aprendeu a lidar com cavalos desde cedo principalmente pelo incentivo dos pais, mas também pelo conhecimento que adquiriutrabalhando em cabanhas particulares pela fronteira. Há quase 13 anos ele administra o Centro de Treinamento que leva o seu nome e onde se especializou em trabalhar animais para as exposições de morfologia do cavalo crioulo. “Hoje, o nosso trabalho é baseando 70% em cavalos de morfologia e alguns animais de doma.  Temos também cavalos que estão sendo iniciados no preparo para as provas, mas esse serviço não é tocado pela gente e sim por outro ginete, mas, o foco principal é a morfologia” disse.

Finalista da Morfologia

O centro de treinamento que está situado dentro do Parque da Associação e Sindicato Rural, conta hoje com 22 animais estabulados, sendo que um deles é Lord da Taimã, da Cabanha Uruguaia Los Recuerdos, que está classificado para disputar a final da prova de morfologia na Expointer 2017 que acontece no final deste mês, em Esteio.
Thiago destaca que, além de trabalhar profissionalmente com os cavalos, eles são a sua grande paixão e que busca desenvolver o seu trabalho com excelência, já o seu maior sonho é que um animal preparado por ele possa um dia ganhar o prêmio máximo de morfologia. “Nós temos aqui animais que já foram premiados em exposições, e também que participaram inclusive do Freio de Ouro em anos anteriores, estamos também trabalhando aqui cavalos finalistas da morfologia que depois irão passar para algum ginete dar seguimento “disse.

Preparo a longo prazo

Segundo o tratador, o preparo de um animal para uma prova de morfologia é de médio a longo prazo em torno de 10 a 12 meses. Ele destaca que alguns cavalos que vão competir no ano seguinte chegam bem mais cedo para dar início a sua preparação. “O animal que vai passar por uma prova como essas passa por muito exercício físico, trabalho montado, trabalho na guia, além do nado que é fundamental. Também o trabalho de pelo, escovação, andadura, galope e outros exercícios. Na verdade a gente dá só um complemento no animal, ele chega aqui sem “polimento” e a gente trabalha o preparo físico e deixa ele pronto para o julgamento” disse

Centro de treinamento internacional

Outra característica do CT são os animais brasileiros, que foram comprados por clientes argentinos e uruguaios e hoje estão
sendo preparados para as competições pelo tratador e sua equipe. “Hoje então
temos animais aqui do Brasil, do Uruguai e da Argentina e
estamos tentando trabalhar essa característica
internacional no nosso trabalho”

A prova de morfologia

Morfologia: É uma avaliação do padrão racial e do nível de enquadramento do animal aos padrões seletivos da raça. São valorizadas, nessa etapa, características como o equilíbrio estrutural, a frente leve, a firmeza da linha superior e um bom relevo muscular. Todo o conjunto tem de estar bem sustentado sobre bons aprumos.

 

Por: Matias Moura - matiasmoura@jornalaplateia.com - 05/08/2017 às 10:38

 

Deixe seu comentário