PUBLICIDADE

Treinamento

Qualificação policial concluída pelo 2º RPMon de Santana do Livramento

Os policiais militares foram avaliados quanto ao domínio e a capacidade de emprego dos conhecimentos nas áreas de: uso da força e da arma de fogo, suporte básico da vida, boletim de ocorrência e termo circunstanciado, abordagem policial e defesa pessoal com ênfase ao bastão BPE/61

Na semana passada, o 2º Regimento de Polícia Montada (2º RPMon), em Santana do Livramento, desenvolveu a Semana do Plano Anual de Educação Continuada/2017 - Módulo Polícia Ostensiva. A capacitação envolveu soldados lotados na Penitenciária Estadual de Santana do Livramento (Pesl), Patrulha Rural e policiais que desempenham funções administrativas. Esta foi a segunda edição; a primeira aconteceu em maio para os sargentos.

Objetivo

A necessidade de manter atualizados os profissionais para o exercício de suas funções exige o planejamento das atividades de ensino para incorporar novos conhecimentos e treinamento, visando sedimentar o conhecido e aprimorar os conhecimentos aplicados.
Com base nos currículos de formação, lastreado no alcance da maior quantidade de policiais treinados e na qualidade satisfatória do processo de treinamento, o Plano visou padronizar conteúdos e procedimentos desenvolvidos pelos Militares Estaduais na atividade de polícia ostensiva, no período de um ano.

Para a Brigada Militar “a atualização constante do perfil profissional do Militar Estadual da Brigada Militar é indispensável para a eficiência da Corporação no exercício de suas atividades. As atuais reformas na área policial estão fundamentadas na premissa de que a eficácia de uma política de prevenção do crime e da produção de segurança pública estão relacionadas à existência de uma relação sólida e positiva entre a polícia e a sociedade. Fórmulas tradicionais como sofisticações tecnológicas, estudo sobre a agressividade nas ruas e rapidez no atendimento das chamadas, revelaram-se limitadas na inibição do crime, quando não contribuíram para acirrar os níveis de tensão e descrença entre os policiais e o cidadão. Com o crescimento da criminalidade, a Instituição se vê obrigada a buscar novas alternativas, capazes de maximizar o seu potencial de intervenção, o que significa elevar o padrão de desempenho profissional de seus policiais com reestruturação e reforço nos ensinos teóricos e práticos exigidos em suas escolas militares”.

Cronograma

O PAEC/2017, treinamento básico e de reforço, em caráter obrigatório, faz parte do planejamento estratégico da Instituição, o que não exclui eventuais iniciativas dos Comandos Regionais na elaboração e execução, de forma complementar, de outros treinamentos, sempre que constatar demandas locais de capacitação, consoante a observação das Notas de Instruções da Brigada Militar, sendo que os CRPO de Áreas de Fronteiras poderão adequar ao presente PAEC/2017 a legislação sobre suas peculiaridades.

Por: Redação/AP - 12/06/2017 às 14:45

 

Deixe seu comentário