Jornal A Plateia - Livramento/RS. Notícia - Amor à distância

Pesquisar

 

Variedades

Variedades

Amor à distância

É possível manter um relacionamento à distância?

Muita gente acredita que namoro à distância não dá certo e que é complicado lidar com a saudade. Mas há casos que provam um relacionamento pode sim sobreviver à kms de distância.
Se existe amor, amizade e o querer bem, mesmo com a distância o relacionamento tende a se fortalecer enquanto o casal espera o momento de viver perto.
Thuani Mello Rosado e Maurício Marques Alves namoram à distância, ela em Santa Bárbara do Sul e ele em Santana do Livramento.
“Tudo começou aqui, em nossa cidade natal, Santana do Livramento. Nos conhecemos através de amigos em comum, numa festa de quinze anos e logo de cara surgiu o interesse. Foi já naquele dia que senti aquele frio na barriga. Desde então, de “eu e ele” fomos virando “nós” e o sentimento cresceu à galope. Por um tempo nossas vidas tomaram rumos diferentes, mas “A vida é a arte do encontro, embora haja tantos desencontros pela vida” como já dizia Vinicius de Moraes. Conta Thuani.
Ela completa: “Nesses encontros e desencontros amadurecemos muito e, juntos, fomos construindo esse amor.  Hoje completamos seis anos de história, na qual a distância sempre se fez presente, mas nunca se tornou empecilho.“
Sobre a distância, ela comenta que o namoro se fortaleceu e se solidificou com ela, através da paciência, da confiança e do amor: “Paciência para aguardar o reencontro; Confiança para superar o ciúmes e as inseguranças; Amor para superar a ausência e os espaços vazios que a distância traz.”
O melhor no relacionamento dos dois é cumplicidade que o amor oferece, maior a cada dia.
Para amenizar a saudade, Thuani conta: “Superamos a saudade com telefonemas nos intervalos do nosso dia a dia para compartilhar as pequenas coisas que nele acontecem (muitas vezes e por horas), trocamos mensagens de carinho para sanar nossa saudade e, o mais importante: Aos finais de semanas que nos encontramos, que infelizmente não são todos, valorizamos cada minuto, que geralmente voam quando estamos juntos, construindo recordações inesquecíveis para aguentar a saudade quando nos separarmos de novo. E essa saudade e aquele frio na barriga são os mesmos que eu sentia lá no início, há seis anos.”
Quanto ao futuro, ela diz: “Espero que ele nos pregue uma boa peça e: ‘Que cada ano sem você me traga mais dez anos ao seu lado!’”

Por: - 10/06/2017 às 10:46

 

Deixe seu comentário

Pesquisar