Variedades

Deu "match"

Um amor verdadeiro pode ser encontrado em um aplicativo.

Werner Berg, de São Leopoldo terminando a faculdade em Porto Alegre, e Ana Carolina Pedroso de Santana do Livramento, na metade da graduação também na capital. Os dois se conheceram através do aplicativo Tinder, em maio de 2014.
Ana conta que os dois tinham apenas 1 amigo em comum, mas muitos interesses, lugares, livros, filmes e músicas do mesmo gosto, mesmo perfil. Deram “like” um no outro!
“Desde aí, trocamos telefones, conversamos e rimos muito. Mas tudo muito numa boa, acabamos virando a ata do um do outro. Super leve, como se fôssemos amigos e nos conhecêssemos há anos! Seis meses depois, eu fui tomar uma cerveja com minha família e ele me chama para fazer alguma coisa. Disse com quem e onde estava e agradecendo o convite, pergunto por educação se ele não queria ir até lá. Para minha surpresa, 15 minutos depois ele se materializava na minha frente! 1,80m de muita cara de pau! Já saiu cumprimentando e se apresentando a todos, sem pestanejar: ‘Oi, meu nome é Werner’. ‘É como, querido?’ (risos)” Conta Ana.
Ela completa ainda: “Depois disso, nos encontramos mais algumas várias vezes, e sempre parecíamos amicíssimos. Assuntos diversos fluíam com naturalidade, era política, economia, cultura, globalização, sonhos, família, trabalho, amigos, passado, presente, futuro...e virou amor!”
Sobre a sintonia entre os dois ela destaca: “Valores se pareciam. Sonhos se pareciam. Gostos se pareciam. A gente se encontrava quando precisava dar “pause” na correria do dia-a-dia. Sempre foi muito confortante e puro.”
Depois de muitos encontros e desencontros, ela já tinha pensado que não ia dar certo, então quando foi chamada para uma oportunidade de emprego atualizou seu perfil do Facebook e recebeu uma mensagem de Werner, vibrando muito com a sua conquista!
Em junho de 2015, os dois voltaram a se falar, a se ver e a marcar encontros com muita frequência. Eles perceberam que a distância só resultava em saudade, não tinha porquê não deixar acontecer, ficar junto seria bem melhor!
Sobre o relacionamento Ana conta: “Hoje, namoramos há dois anos, e continuamos com a mesma sintonia e leveza do início. Tudo o que parecia hoje se comprova, se vê na rotina, se nota na nossa vida compartilhada. A gente mora junto, somos parceiros em tudo e caminhamos na mesma direção. Ele me conhece como ninguém, e sabe direitinho como me fazer feliz.”
“Nunca pensei que encontraria uma pessoa tão especial, num imenso cardápio de gente”, ela finaliza.
Bendito Tinder!

Por: - 10/06/2017 às 10:43

 

Deixe seu comentário