PUBLICIDADE

Editorial

O silêncio foi quebrado

Nesta semana, a Redação inteira se envolveu na realização de um sonho para a família de Dona Laudete. Separada há 34 anos do restante da família, a senhora viveu todo este tempo sem contato ou notícias. Pois, justamente com o uso da internet e por meio do Jornal A Plateia, este silêncio foi quebrado e Dona Laudete pode reencontrar a família.
O contato feito por vídeos e ligações matou um pouco da saudade entre irmãos que apenas sonhavam com o encontro. Agora ele é real.
Fazer este tipo de jornalismo é sempre um jato de sangue novo nas veias abertas de um repórter destemido e que, muitas vezes, e quase sempre, se vê oprimido por tanta ‘história” e “rotina” que não mudam. A política, o crime, o social e tantas outras notícias parecem apenas se repetir e mudar tão somente os personagens.
Conta a história de pessoas como a de Dona Laudete, realmente, faz com que o dia e a semana ganhem um novo sentido. Fazer esta diferença na vida de pessoas não tem preço e até pode ter, mas custa muito pouco. Custa bem menos do que a corrupção e a roubalheira levam dos sonhos dos brasileiros todos os anos.
Sentir o calor, abraçar Dona Laudete e poder segurar àquele corpo frágil foi uma das melhores sensações de 2017 dentro da atividade do jornalismo. Para esta família o editorial é uma dedicação. Segue, portanto, um abraço de toda a redação.

Por: - 03/06/2017 às 10:58

 

Deixe seu comentário