Editorial

Quanto mais procurar, mais se vai achar

Segundo a reportagem de O Globo, o Ministro do STF abriu inquérito para investigar políticos de alto escalão, nesta terça-feira.
Segundo a reportagem, serão investigados no STF os ministros: Eliseu Padilha (PMDB), da Casa Civil, Moreira Franco (PMDB), da Secretaria-Geral da Presidência da República; Gilberto Kassab (PSD), da Ciência e Tecnologia; Helder Barbalho (PMDB), da Integração Nacional; Aloysio Nunes (PSDB), das Relações Exteriores; Blairo Maggi (PP), da Agricultura; Bruno Araújo (PSDB), das Cidades; Roberto Freire (PPS), da Cultura; e Marcos Pereira (PRB), da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Padilha e Kassab responderão, cada um, em duas investigações. Esta é mais uma consequência das famosas delações premiadas que a cada nova fase apontam mais e mais políticos envolvidos em esquemas de corrupção.
Esta é uma notícia típica de jornal que provoca no seu leitor dois sentimentos: primeiro o de alegria por ficar claro que muitas atitudes criminosas ou suspeitas estão sendo investigadas e terão, no mínimo, um acompanhamento no sentido de punir tais fatos. Outro é de pura tristeza ao revelar que mais e mais políticos brasileiros se envolvem em esquemas de lavagem de dinheiro, propina e roubalheira em detrimento do bem público e da máquina administrativa.
A sensação do povo brasileiro é a de quanto mais se mexe, mais de acha.
Ainda de acordo com a reportagem de O Globo e Folha de São Paulo, um ministro do Tribunal de Contas da União e três governadores também serão investigados no STF, além de outros 24 outros políticos e autoridades que estão relacionadas às denuncias, mas não possuem foro privilegiado.

Por: - 12/04/2017 às 11:24

 

Deixe seu comentário