Jornal A Plateia - Livramento/RS. Notícia - 2017, o ano dos milionários e dos desempregados

Pesquisar

 

Editorial

Editorial

2017, o ano dos milionários e dos desempregados

Em 2017 o salário mínimo subiu, ele vai para mais de 900 reais, também subiu a gasolina, o IPTU, os impostos, o material escolar, a cesta básica e tantas outras contas do trabalhador brasileiro. Quando um fio de esperança surge no horizonte, na verdade, é apenas um balde de água para diminuir o fogo devastador. A chegada de 2017 teve boas notícias, mudanças e até esperanças políticas, mas o ano não tem nada de animador para 12 milhões espalhados em todo o País.

Nessas horas, até mesmo o trabalho informal se torna um aliado para quem não está na formalidade, porém, com a crise avançando país adentro, o trabalho informal está mesmo encolhido e os dados revelam isso desde 2016. Segundo o IBGE, 342 mil vagas fecharam para pessoas que trabalhavam por conta própria. Os economistas explicam que a crise no trabalho informal influenciou o crescimento do desemprego, que bateu recorde de maio a julho de 2016. São quase 12 milhões de pessoas na fila do desemprego. Com estes números, muitos são seus próprios Noeis e fazem do improvável algo inimaginável para sobreviver.

Sobrevivendo a um ano de crise e de tragédias como foi 2016, muitas notícias se contrapõem a estas realidades, como a negociação envolvendo o jogador de futebol Tevez, que será o jogador mais bem pago do mundo, com um salário equivalente a R$ 130 milhões por ano jogando na China. Com mais de 200 mil reais por dia para jogar futebol, Tevez ultrapassa as cifras já conhecidas para fazer história e despertar debates sobre conceitos e um cenário onde o capital e a arte andam juntos. Só há um desportista no planeta que tem um salário mais alto do que Tévez, trata-se do alemão Sebastian Vettel, piloto de Fórmula 1, a quem a Ferrari paga 48 milhões de euros anuais. Ao mesmo tempo em que milhões de trabalhadores suportarão um fardo dia a dia e num final de aposentadoria (se este dia chegar) não terão ganhado nem sequer um dia de trabalho do Tevez, este jogador, com mérito e arte de futebol, desafia mega salários e ganha com duas pernas a tranquilidade para uma vida inteira.
A certeza é uma só, em 2017, Tevez ganhará milhões e terá também milhões de telespectadores, desempregados.

Por: - 04/01/2017 às 9:24

 

Deixe seu comentário

Pesquisar