Jornal A Plateia - Livramento/RS. Notícia - GRÊMIO x ATLÉTICO-MG

Pesquisar

 

Renato Marsiglia

Renato Marsiglia

GRÊMIO x ATLÉTICO-MG

Enquanto os reservas goleavam o América-MG, os titulares treinavam visando o primeiro jogo da grande final, amanhã no Mineirão. Em Belo Horizonte acontecia o mesmo com o Atlético. Ambos só pensam na Copa do Brasil. Não há favorito, mesmo que todos reconheçam que o grupo de jogadores do time mineiro é superior em qualidade e quantidade. Por outro lado, o momento é do Tricolor, que vem tendo atuações no Brasileirão bem superiores ao time atleticano. Prognóstico de dois jogos eletrizantes que farão rugir o Mineirão e a Arena.

INTER É PURO DESESPERO

Não existe mais matemática e nem lógica futebolística na vida do torcedor colorado. O que existe simplesmente é a famosa “esperança”, que de tão tênue já se transformou em puro desespero e desolação. Escrevo isso sem saber resultado do jogo contra o Corinthians. Pouco mudará. O Inter tanto e-mail trocou com a Série B, tanto flertou com a Segunda Divisão, que agora engatou um namoro firme que pode terminar num triste casamento até o dia 05 de dezembro. Detalhe: se esforçou como poucos para chegar onde chegou.

A PROPÓSITO...

Os colorados, na ânsia de encontrar uma luz no fim do túnel,  argumentam que os próximos adversários (Cruzeiro e Fluminense) não têm mais nada a fazer no Brasileirão que não seja cumprir tabela, ou seja, não jogarão “as veras”. Aí eu pergunto: Coritiba (já livre do rebaixamento) e Palmeiras (já campeão) têm algum objetivo diferente de apenas cumprir tabela? Resumo: o raciocínio que é feito aqui para salvar o Inter é o mesmo que é feito na Bahia para salvar o Vitória. Só que a situação do time baiano é bem menos complicada.

A BOLA NÃO ENTRA POR ACASO

O título desta coluna é o do ótimo livro de Ferran Soriano, ex-CEO do Barcelona multicampeão da Espanha, bi-campeão da Champions League e do Mundo, e que atualmente é o CEO do Manchester City (Inglaterra). Numa linguagem acessível e atraente, com exemplos reais que envolveram grandes nomes do time catalão (Messi, Ronadinho Gaúcho, Xavi, Iniesta, Pep Guardiola, etc), descreve de forma didática as ações que tornaram o Barça a potência de hoje. O Inter conseguiu fazer  tudo ao contrário do que ensina Ferran Soriano. Deu no que deu!

Por: Renato Marsiglia - 22/11/2016 às 10:54

 

Deixe seu comentário

Pesquisar