PUBLICIDADE

Não haverá preço abusivo de diárias de hotéis na Copa, diz ministro

Titular do Turismo afirmou nesta quinta que governo irá controlar o setor. Pasta irá se reunir com empresários das 12 cidades-sedes da Copa.

A quatro meses do início da Copa das Confederações, o ministro do Turismo, Gastão Vieira, assegurou nesta quinta-feira (21) que não haverá "preços abusivos" de diárias de hotéis durante o evento preparatório para Copa do Mundo de 2014. Seis capitais brasileiras irão sediar, em junho, o torneio da Fifa: Belo Horizonte, Fortaleza, Brasília, Rio de Janeiro, Recife e Salvador.

"Preços abusivos, definitivamente, não. Acho que vamos chegar a um entendimento [com o setor hoteleiro] tão bom como o que tivemos durante a Rio+20", enfatizou o ministro, ao final de uma audiência com o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN).

O titular do Turismo ressaltou durante a visita institucional ao Congresso Nacional que a questão das diárias dos hotéis brasileiros é "uma preocupação constante" do governo federal. Segundo ele, por determinação da presidente Dilma Rousseff, o Executivo irá "controlar" o valor cobrado pela área hoteleira nacional em conjunto com os empresários do setor.

O governo, relatou Gastão, fará uso de todas as ferramentas legais de controle de mercado para punir eventuais "abusos" do segmento hoteleiro na Copa das Confederações e também na Copa do Mundo do ano que vem.

"A partir de agora, vamos controlar o valor das diárias conjuntamente. Tanto o governo, por meio do Ministério do Turismo e da Embratur, quanto o setor privado, com apoio dos proprietários dos hotéis e das entidades do segmento hoteleiro. Nós decidimos, junto com os empresários, que esses grandes eventos não podem ser atropelados por questões simplesmente de mercado", disse.

Acordo
Gastão relatou que integrantes do Ministério do Turismo se reuniram com donos de hotéis de Brasília, nesta quinta, para buscar um acordo sobre o valor que será cobrado dos turistas que vierem acompanhar as oito seleções que irão disputar a Copa das Confederações.

O Ministério do Turismo pretende se reunir com o empresariado hoteleiro de todas as 12 cidades-sedes da Copa de 2014 para costurar um entendimento sobre as diárias. Antes de Brasília, a pasta já havia promovido um encontro, nesta quarta (20), com os proprietários de hotéis de São Paulo. "Vamos viajar o país inteiro. Empresários, Embratur e Ministério do Turismo, antecipando-se aos fatos", complementou.

O ministro também assegurou que o governo irá promover um trabalho específico para manter sob controle o valor das passagens aéreas de voos domésticos durante os eventos esportivos.

De acordo com Gastão, a pasta do Turismo irá incentivar que as companhias aéreas aumentem a oferta de assentos nas aeronaves do país para que os bilhetes aéreos se mantenham em patamares "razoáveis".

Rio+20
Em 2012, às vésperas da realização da Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), no Rio, a presidente Dilma Rousseff teve de intervir pessoalmente para conter os preços cobrados nos hotéis cariocas.

Hotéis, pousadas e hostels da capital fluminense haviam elevado excessivamente os valores de suas diárias no período da Rio+20, o que acabou motivando muitas delegações estrangeiras a cancelarem a vinda ao Brasil.

Depois de uma reunião no Palácio do Planalto com representantes do Ministério da Justiça e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), os empresários do segmento hoteleiro concordaram em reduzir suas tarifas durante o evento.

Por: T. V. - 26/02/2013 às 14:57

 

Deixe seu comentário